Agroecologia: o que é e sua importância + exemplos sobre agroecologia no Brasil

As mais recentes pesquisas indicam que as plantações brasileiras receberam mais de 60 mil toneladas de agrotóxicos no último ano. Estas substâncias estão comprovadamente associadas a casos de câncer, danos genéticos, suicídios e mesmo assim, estão presentes em alimentos cotidianos do brasileiro, como café, arroz, feijão, batata, maçã, banana e até no caldo de cana.

Para se ter ideia, cada cidadão brasileiro está consumindo em média cinco litros de agrotóxicos por ano, enquanto países como a Dinamarca caminham para ter uma produção 100% orgânica, uma forma de agricultura ecológica.Indo na contramão desta cultura surge a agroecologia. Mas você sabe como funciona a agroecologia? Qual a sua importância para o campo? Quais suas características e seus benefícios para a natureza? Neste post, vamos explicar tudo sobre o tema. Confira.

O que é agroecologia?

Entendida como uma ciência, a agroecologia é um conjunto de práticas agropecuárias ou movimento social que consiste na aplicação de conceitos e princípios ecológicos para o desenho e manejo de agroecossistemas sustentáveis. Além de levar em conta o enfoque tecnológico, considera também aspectos socioeconômicos e de desenvolvimento rural como bases essenciais.

A agroecologia baseia-se em práticas sustentáveis, que envolvem o manejo ecológico dos recursos naturais e formas de ação coletiva desde sua produção até a circulação de seus produtos. A agroecologia está em constante luta com a agricultura para que seja possível melhorar e oferecer qualidade de vida a população com práticas e alternativas agroecológicas e sustentáveis.

Qual a importância da agroecologia?

A agroecologia tem um papel fundamental na agricultura por conta dos  diversos benefícios que proporciona, como qualidade de vida, qualidade do alimento, sustentabilidade, valorização do trabalhador rural, rastreabilidade dos produtos e preservação do meio ambiente. Além de tudo isso, para os agricultores familiares, é uma importante renda econômica.

Ela fornece todos esses benefícios ao meio ambiente porque não utiliza agrotóxicos, insumos e produtos que matam os organismos vivos do solo e contaminam a água, prejudicando também seres vivos que compõem este ecossistema. Pelo contrário, aprende com a própria natureza seus segredos de como sobreviver mesmo em condições cada vez menos favoráveis.

A agroecologia está ligada a uma filosofia de respeito não apenas com o meio ambiente, mas também entre os seres humanos. Por isso, quem pratica sistemas agroecológicos tem como premissa pensar no coletivo e não apenas no individual; prioriza a atividade familiar e não a agricultura ostensiva.

Exemplos de agroecologia

No Brasil, a agroecologia vem ganhando cada vez mais espaço. Já existem diversos exemplos de produção de alimentos em larga escala a partir da agricultura orgânica no Brasil.

Um dos estados que mais se destacam nesta prática é o Rio Grande do Sul. Nos últimos anos, o estado contou com milhares de projetos produtivos e de apoio à comercialização de alimentos orgânicos financiados, encontros de capacitação de agricultores e técnicos em agroecologia, editais de apoio à produção agroecológica e assistência técnica e extensão rural e social (Aters), projetos de pesquisa e extensão em agricultura de base ecológica, entre outras ações.

O modelo de produção orgânica também tem se mostrado economicamente viável para grandes indústrias. É o caso da Native, sediada no município de Sertãozinho, em São Paulo. Com 6 mil funcionários e seis empresas, o grupo produz 100 mil toneladas de produtos orgânicos para o Brasil e mais 60 países, a partir de 22 mil hectares de áreas certificadas. Apenas em São Paulo, quase 300 municípios paulistas têm projetos de agricultura orgânica, segundo dados fornecidos pela Secretaria do Meio Ambiente. Já são mais de 2 mil unidades produtoras em todo o estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *