POR QUE INOVAR SE O AGRO FOI O ÚNICO SETOR QUE CRESCEU NESTA PANDEMIA?

Por que inovar se estamos indo tão bem? Logicamente alguns segmentos do Agro, e algumas regiões sofreram muito com a pandemia, a seca, e ainda estão sentindo. Mas, de maneira geral, crescemos porque somos essenciais, e por isso não paramos nesta pandemia. Enquanto o PIB no 1º trimestre na Indústria caiu 1,4% e nos Serviços caiu 1,6%, o PIB do Agronegócio cresceu 0,6%.

Então, por que inovar se estamos tão bem? Por que mesmo se ficarmos em nossa zona de conforto vamos continuar a crescer? Ou por que devemos nos preparar para uma recessão mais duradoura do que imaginávamos? Por que nunca paramos de pensar em como fazer melhor? Ou por que o agricultor e pecuarista brasileiro foi forjado a ferro e fogo e nunca teve as proteções financeiras, fiscais e incentivos que os agricultores bem suportados do primeiro mundo tem? E, por outro lado, comparando com os agricultores pequenos dos países similares ao nosso na Ásia e na África, o agricultor brasileiro entendeu mais rapidamente que a escala é essencial para se produzir commodities e se estruturou para crescer?

Quando o agricultor brasileiro cresce, se estrutura e integra processos, adota novas tecnologias comprovadas pelos institutos de pesquisa e pelas empresas privadas, quando ele se profissionaliza e usa ferramentas de governança ele está inovando. E, como efeito colateral ele está mantendo as novas gerações motivadas a ficar no campo, a estudar, e seguir inovando ainda mais.

A agropecuária brasileira já é empreendedora e inovadora, mas não pode parar de inovar. E o leque de possibilidades navega por várias outras tecnologias que parecem tão distantes do Agro… Tentei listar os principais domínios da inovação tecnológica geral (não só do Agro) e a lista foi essa:

  • Química, formulações, nutrientes, inoculantes, nanotecnologia, estimulantes vegetais e fisiologia.
  • Sustentabilidade, manejo, agropecuária de precisão, energia limpa, eólica, solar, fusão nuclear, gestão do uso da água e gestão dos resíduos, meteorologia, irrigação, bioenergia, preservação da biodiversidade e do meio ambiente, e reciclagem.
  • Nutrição, saúde e bem-estar animal.
  • Comunicação, 5G e conexão em toda a fazenda para possibilitar o monitoramento, gestão integrada, sensoriamento remoto; lojas autônomas, e-commerce, marketplace, plataformas de negociação e gestão do varejo.
  • Transporte de pessoas e de produtos, equipamentos, vants, drones, veículos elétricos, autônomos, hyperloop e até viagem espacial.
  • Genômica, biotecnologia, biohacking, crispr, edição gênica, sementes, mudas, controle biológico, alimentos inovadores, biofortificação e bioinsumos.
  • Inteligência artificial, IoT- Internet das coisas, big data, machine learning, blockchain, robótica, telemetria, supercomputadores, computação quântica e qubits. E todas as suas combinações e possibilidades para o Agro e para setores relacionados. Como o financeiro, de crédito, educacional, de rastreabilidade e segurança alimentar que estão ligados ao agro.
  • Realidade virtual, aumentada, imersiva e reconhecimento de imagens (que entram neste grupo e em diversos outros).
  • Impressão 3D, manufatura aditiva.

São tantas áreas inovadoras, desculpe se esqueci alguma (pode me enviar uma mensagem aqui ou no email abaixo que vou incluindo). A maior dificuldade foi separar em blocos. Pois algumas tecnologias se relacionam com diversas outras. E será daí que mais inovações surgirão, e as mudanças ocorrerão ainda mais rápido.

E você, vai continuar inovando? Ou se sente perdido no meio de tantas possibilidades? Eu sugiro que você pegue esta lista e separe aquelas inovações que podem impactar o seu negócio. Positiva ou negativamente. E pense o que você fará para capturar este impacto positivo ou neutralizar o impacto negativo. Mas não se detenha nas tecnologias, pois elas são simples ferramentas, apesar de não parecerem tão simples assim. Pense nos resultados que estas tecnologias oferecem. Eles que vão impactar o seu negócio.

Por exemplo: não adianta saber que o blockchain é livro-razão compartilhado e imutável para a gravação de transações, o rastreamento de ativos e a construção da confiança. O que importa é que o blockchain pode eliminar muitos intermediários ou diminuir muito o valor dos mesmos.

Não adianta saber que a computação quântica funciona a partir do qubit, que é uma partícula de nível subatômico. Mas sim, que a capacidade de processamento de dados será infinitamente maior e mais rápida. Portanto, você deve digitalizar todos os seus dados agora para que seus herdeiros daqui 10, 20 ou 30 anos tenham todo este histórico e possam gerir o seu negócio com sucesso.

A capacidade de inovar está extremamente ligada à longevidade e ao sucesso das empresas. E consequentemente, ao sucesso de todo o Agronegócio. Temos muitos caminhos a tomar e não podemos nos acomodar. Se você gosta deste assunto, me escreva, pois adoro trocar ideias sobre este tema!! Conte comigo e com a FRUTO Agrointeligência para definir com segurança e trilhar o seu caminho na inovação.

https://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2020/05/29/agronegocio-e-o-unico-setor-em-alta-no-pib-do-1o-trimestre.ghtml

https://www.ibm.com/br-pt/blockchain/what-is-blockchain?

Caso tenha mais exemplos, alternativa ou ideias para tornar a produção de alimentos mais sustentável, envie para nós. Também adoramos receber sugestões, perguntas e comentários. Ou apenas deixe seu nome e e-mail abaixo para receber notificações de novos artigos.

Sobre o autor

FRUTO Co-Founder & CEO. Innovation and Acceleration. Market Intelligence and Market Research specialized in Agribusiness. f.astolpho@frutoagrointeligência.com.br

Uma resposta para “POR QUE INOVAR SE O AGRO FOI O ÚNICO SETOR QUE CRESCEU NESTA PANDEMIA?”

  1. Parabéns pessoal, artigo muito interessante e estimulante, com uma reflexão muito boa sobre esse cenário da inovação na crise. Essa é a essência da sustentabilidade do agro, provocar, apresentar alternativas, adotar e seguir evoluindo na busca contínua pelo equilíbrio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *